6 dicas para separar as despesas pessoais das finanças da empresa

Por 7 de julho de 2015 Dicas Sem comentários

Se manter as contas em dia e as finanças pessoais organizadas já é um desafio para muita gente, manter essas despesas separadas das da própria empresa é uma tarefa que desafia até mesmo os administradores mais experientes. A gestão adequada dos orçamentos, contudo, evita prejuízos que podem levar até mesmo à falência do negócio e permite uma avaliação precisa dos resultados alcançados e das aplicações adequadas aos projetos futuros. Esse controle das finanças não é exclusividade das grandes empresas, e as linhas que delimitam essa separação podem ser particularmente tênues para profissionais autônomos e microempreendedores individuais.

Confira abaixo uma lista de 6 dicas para manter as finanças sob controle:

1. Faça uma análise financeira

Identificar o lucro mensal real da empresa e o quanto se gasta com as despesas pessoais é o primeiro passo para organizar o orçamento. Um modo de fazer isso é criando uma lista de todas as transações de cada categoria e classificá-las uma a uma. É importante incluir nessa lista todos os gastos pessoais e profissionais que puderem ser identificados, desde a mensalidade da escola dos filhos e os honorários do contador até as idas aos restaurantes nos finais de semana e os gastos com copos descartáveis para os bebedouros da empresa.

2. Defina retiradas equilibradas

Em hipótese alguma o lucro da empresa deve ser confundido com o pessoal. O valor do pró-labore – que é o “salário que o empresário paga para si próprio – deve ser equivalente àquele da função realizada e proporcional à realidade do negócio. Para isso, uma boa dica é tentar descobrir a remuneração média de um funcionário que executa as mesmas funções em outras empresas do mesmo porte.

3. Diferencie sua conta bancária

É bastante recomendável que o empresário mantenha uma conta corrente separada daquela da empresa para o orçamento pessoal. Há empresários que conseguem administrar tudo em uma só conta, entretanto os benefícios dessa separação vão além da simplificação da organização, facilitando a comprovação do faturamento para o fisco.

4. Não confunda as coisas

É importante entender que a relação do empresário com a empresa é profissional e que deve se manter desta maneira sempre que for possível. Um exemplo disso é quando o empresário encarrega a secretária de efetuar o pagamento da mensalidade escolar do filho.

5. Opte por planos corporativos

Antes de contratar qualquer serviço é importante consultar quais são os planos corporativo disponíveis oferecidos pela prestadora. Os planos empresariais para Pessoas Jurídicas tendem a oferecer condições diferenciadas de pagamento e funcionalidade adequada às demandas empresariais. Alguns exemplos são os serviços bancários, de telefonia e de acesso à internet.

6. Mantenha reservas mensais

Como já dissemos em outro texto, um negócio não vive apenas de bons momentos e é preciso estar preparado para qualquer imprevisto. Por esse motivo é essencial manter tanto reservas financeiras pessoais quanto em nome da empresa para evitar situações em que seja necessário recorrer ao patrimônio pessoal para cobrir despesas profissionais e vice-versa.

Deixe um comentário